A MISSÃO DE CADA UM

 

 

                                       

 

 

Muitas pessoas nascem e morrem sem saber qual é a sua missão. Querendo ou não, todos nós nascemos na vida com um propósito, uma missão da alma. Essa missão é acertada antes do nosso nascimento num acordo nosso com a divindade. E ao nascermos trazemos todos os instrumentos necessários para desempenhar essa missão. Esses instrumentos estão explicitados no nosso mapa numerológico e quando aprendemos a usá-lo de forma correta nossa vida fica muito mais fácil. Muitas vezes essa missão acaba sufocada por diversas preocupações da vida e a pessoa chega aos 30 ou 40 anos com um gosto amargo na boca, o gosto do fracasso. Não importa o sucesso material, o prestigio social, a família, se não realizamos a missão da alma não nos sentimos completos. Tentar fazer a tarefa dos outros é sufocar a nossa própria. Quando expressamos nossa capacidade usando as ferramentas adequadas vamos muito mais longe, muitos têm sucesso, mas atrás daquela aparência bela há um gosto amargo de fracasso. Quando o sucesso é acompanhado de realização pessoal há uma evolução da sociedade como um todo. Cada um tem uma maneira diferente de agir, por exemplo: quem tem o número um em destaque deve seguir o caminho do pioneiro, inovar, ousar; já quem tem o numero sete deve seguir o caminho do sábio, estudar muito, se especializar e usar esse conhecimento para auxiliar as pessoas.

Além de nossa missão temos os ciclos em nossa vida, para cada ciclo há uma atitude mais adequada, ou seja, há momentos para começar novos projetos e há momentos em que não se deve começar algo novo e sim concluir o que estiver em andamento. Conhecer-se é fundamental!

Como diz um velho ditado oriental “Quem conhece os outros é sábio, mas aquele que conhece a si mesmo é um iluminado”.

 

RÉGIS CAANABARRO

                                   ASTRÓLOGO E NUMERÓLOGO