A CRISE DOS 40 ANOS E OS CICLOS ASTROLÓGICOS- 2

 

O incrível acumulo de aspectos astrológicos costuma ir detonando mudanças por um período de dois ou três anos. E com intensidades diferentes , uns sentem como se fosse uma panela de pressão  outros como um Tsunami ou um vendaval. Quanto mais a pessoa consegue  amadurecer e evoluir com o tempo mais suaves são as manifestações.

Mas a grande chave é se a pessoa esta vivendo o seu sonho ou não. Ninguém vive o sonho dos outros ou é feliz por tabela. Muitas vezes a grande descoberta é saber que passamos anos fazendo coisas não por que queríamos mas para agradar nossos pais ou outras pessoas.  Pessoas que insistiam em dizer como nos seriamos felizes se seguíssemos a sua receita da felicidade. E sua receita muitas incluía coisas que ela não fez por esse ou aquele motivo. Separar o que é nosso do que não é as vezes é bem complicado. Misturamos nossa vontade, sonhos com as expectativas e sonhos de nossa família e fica muito difícil separar isso tudo pois no fundo sempre queremos agradar nossos pais. Outro efeito possível desse ciclo é que as coisas externas acontecem para nos  empurrar para a verdade. A pessoa pode perder o emprego por que a empresa faliu ou foi comprada por outra, ou pode ficar doente por que o corpo não suporta o ritmo de trabalho imposto. O casamento pode  acabar, deixando a pessoa sem chão, pois  fechou os olhos e não renovou o seu casamento.  É um aprendizado que pode se dar pelo amor ou pela dor. Aqueles que atravessam essa crise mas não mudam como deveriam  só adiam o problema. Depois de 8 anos (entre 47 e 51 anos ) a crise volta com força total e cobrando juros das mudanças não feitas. A vida é uma mudança constante e tudo é definitivo até que mude. Enquanto não aprendermos a vivenciar as mudanças sofreremos as crises em diferentes épocas.

 

RÉGIS CAANABARRO