RÉGIS CAANABARRO

ASTRÓLOGO E NUMERÓLOGO www.regiscaanabarro.com.br

54-91281812

regiskiron@gmail.com


O ANO DE 2017

Depois de enfrentar um ano turbulento e cheio de reviravoltas o que nos espera em 2017 é um ano de recuperação.

A economia vai melhorar de forma lenta e gradual no Brasil mas o cenário mundial não vai favorecer a atividade econômica brasileira.

É hora de reestruturar, de enxugar estruturas governamentais e de controlar os gastos.

Tudo bem ao gosto de plutão em capricórnio e de urano em áries. Limpar, organizar, deixar as estruturas mais enxuta e eficazes é uma necessidade para as empresas e para o governo.

Quem não souber se adaptar aos novos tempos enfrentará grandes dificuldades. E para os profissionais em geral é hora de se reinventar, evoluir e aprender a dançar conforme a música.

Novas lideranças tendem a surgir tanto no cenário empresarial como no político.

Plutão em capricórnio vai continuar o seu processo de limpeza levantando o tapete para mostrar a sujeira escondida em baixo.

E o povo vai estar com a paciência muito curta. Coisas de urano em áries que estimula a mais ação e menos conversa.

As manifestações contra as ações dos poderes constituídos tendem a ganhar muita força especialmente de junho a agosto de 2017.






BRASIL  


Depois de um ano marcado pela queda de figuras poderosas que foram para a cadeia e o impechement da presidente o que nos espera de 2017 ?

O presidente Temer demostrou uma incapacidade para enfrentar as grandes questões nacionais de forma firme. O governo não demostrou nenhuma mudança significativa da forma de agir barganhado benesses com o congresso.

O mapa da posse de Temer mostra de forma clara um governo que enfrentará enormes dificuldades para concluir seu mandato. Há grandes possibilidades de ser afastado do cargo. O presidente pode enfrentar problemas sérios especialmente nos meses de agosto e setembro.

A economia do país começa a se recuperar lentamente. A agricultura tende a crescer especialmente os produtos de exportação como a soja.

O setor de construção também tende a se recuperar de forma gradual.

O clima tende a extremos especialmente na região sul e no nordeste com maiores possibilidades de danos causados por tempestades e ventos fortes.


RIO GRANDE DO SUL

Depois de um ano de muitas dificuldades e marcados pela penúria das finanças públicas o que nos espera em 2017?

Não há saída fácil para o estado pois mesmo com todos os cortes e medidas de contenção de gastos no ano de 2016 devemos iniciar 2017 com dificuldades.

As medidas de contenção de gastos devem apresentar os resultados mais concretos a partir de agosto de 2017. E serão resultados bastante tímidos ante o tamanho dos problemas.

E mais cortes podem ser feitos especialmente a partir do mês de maio.

A boa noticia vem do setor privado. A agricultura tende a ter bons resultados e os produtos de exportação vão encontrar um bom preço.

E novos empreendimentos de grande impacto podem surgir especialmente no setor alimentício, pesqueiro ou construção naval.


LUCIANO AZEVEDO

O prefeito reeleito de passo fundo após uma vitória acachapante inicia o ano de 2017 sob a vibração numérica 2.

Sob essa influencia podemos afirmar que a capacidade do prefeito articulação, negociação e de firmar parcerias aumenta muito.  A administração municipal deve sofrer algumas mudanças especialmente nos meses de fevereiro e março.

A partir do seu aniversário em maio o prefeito inicia um ano pessoal de vibração numérica 3. E a característica desse ano pessoal é de crescimento, expansão e desenvolvimento. Novos projetos de desenvolvimento podem surgir. Novas empresas podem se instalar na cidade causando um impacto positivo na economia do município.

De modo geral o ano de 2017 tendem a ser positivo para o prefeito porem com dificuldades pontuais em maio e agosto.


GRÊMIO

Depois de um ano de grande reconstrução o tricolor inicia o ano de 2017 com um grande título.

Mas o que o imortal tricolor pode esperar de 2017?

O Grêmio inicia o ano com alguns percalços  e dificuldades até março. Depois pega uma maré positiva até o mês de agosto.

Alem de viver um momento positivo os astros dão uma mãozinha para o tricolor. Até o mês de agosto o fator sorte tende a favorecer o Grêmio.

A única coisa que pode atrapalhar o tricolor são os conflitos entre o grupo de jogadores. Se houver união e compromisso o ano de 2017 tende a ser inesquecível para o Grêmio.


INTERNACIONAL

Depois de um ano de dificuldades e decepções que a maioria dos torcedores gostaria de esquecer o que espera o Colorado em 2017?

O clube do povo enfrentou em 2016 um dos piores ciclos ligados ao fator sorte. Para alívio da torcida esse ciclo negativo se encerrará em fevereiro de 2017.

Mas os astros não vão dar refresco para o Colorado em 2017. Se diminui o fator “azar” o fator sorte não se faz presente. Vai ser pedreira em cima de pedreira. Mas para um time que teve no passado tantas conquistas em cima de adversários que todos consideravam superiores isso não deve preocupar.

Os meses de setembro a dezembro são bem complicados.

Com trabalho duro, honestidade e determinação o Colorado pode superar todas as dificuldades.

Agora se predominar o salto alto, o estrelismo e a desunião o ano de 2017 pode trazer grandes decepções a torcida.